Institucional
POSTADO EM
19
.
08
.
2019

Embora o conceito de “blended learning” seja mais difundido no campo da educação, tanto no âmbito universitário ou fora do dela, é um termo que assumiu diferentes denominações, como “aprendizagem híbrida”. Mas, o seu significado é consensual.

Implementar um modelo híbrido (atividades presenciais e a distância) de educação exige uma estratégia de mudanças onde o primeiro passo é identificar entre os colaboradores aqueles que estão interessados em participar desta mudança.

O ensino híbrido abre espaço para trabalhos em equipe de forma como nunca antes havia sido possível, pois abre espaço dinâmico para o pensamento crítico.

Os alunos passam a dominar os assuntos a partir de aulas online e ao gostarem, se aprofundam mais do conhecimento e levam perguntas com curiosidade para as aulas presenciais.

Diferente do que as pessoas pensam, o blended learning não surgiu há pouco tempo, como meio de tecnologias recentes como os tablets e os smartphones, por exemplo.

O blended learning surge como uma modalidade de aprendizagem que combina aspectos offline e online para obter o melhor resultado possível entre os alunos.

Essa metodologia agrega adequadamente o ensino de tecnologias em uma sala de aula tradicional, não apenas substituindo, mas integrando com o formato tradicional.

Pode ser estruturado com atividades síncronas ou assíncronas, ou seja, em situações em que professor e alunos trabalham juntos num horário pré-definido, ou em horários flexíveis.

Entretanto, o blended learning em geral não é totalmente assíncrono, pois exige uma disponibilidade individualizada para encontros presenciais.

Porém, algumas pessoas ainda não conseguem ver nessas atividades em conjunto um “valor pedagógico”, mas a essência é clara: o blended learning utiliza a tecnologia não apenas para somar, mas também para transformar e melhorar o processo de aprendizagem.

Quais as vantagens do blended learning?

  • Maior integração entre os participantes, resultando em troca de experiências;
  • Possibilidade de desenvolver dinâmicas coletivas;
  • Redução de custos com a formação de grupos, permitindo que toda uma turma inicie o curso e termine no mesmo prazo;
  • Melhor capacidade de avaliação dos alunos;
  • Possibilidade de realizar trabalhos de campo e visitas técnicas a locais de interesse;
  • Humanização da relação entre a instituição-professor-aluno;
  • Melhores resultados de aprendizagem dentro de prazos estabelecidos, com meios mais diversificados e colaboração entre os alunos mais intensa;
  • Melhor integração entre ensino presencial e à distância, com tempo de interlocução bem dosada.

Fonte: https://www.edools.com/blended-learning/