POSTADO EM
15
.
06
.
2020
|
Geral

Como conduzir o tempo durante a pandemia, com tantas informações e obrigações a serem feitas? Como fazer seu filho(a) participar mais ativamente das atividades escolares?

Sabemos que os pequenos são envolvidos por inúmeros atrativos estando em quarentena, então como “chamar a atenção” das crianças para realizarem as tarefas escolares?

Imagem da mãe estudando junto com sua filha.
Pais devem ajudar os filhos nos estudos durante a quarentena. Crédito Freepik.

Primeiramente é importante manter uma rotina diária, as crianças e adolescentes se sentem mais seguros quando sabem o que terão que realizar, acordar em horário habitual, procurar vestir-se adequadamente, alimentar-se de maneira saudável e então dedicar-se aos estudos.

Em segundo lugar é importante saber a que horas o seu filho “rende” mais, assim será mais provável que ele se torne mais colaborativo. Mas o desafio é grande: como “ensinar” seu filho se você não é educador?

É essencial que tenha algumas didáticas (mesmo não sendo um professor), talvez a mesma que você utiliza para fazê-lo realizar as tarefas simples de casa: como tomar banho, escovar os dentes etc. Negociar com a criança, fazer combinados e tratados também é importante.

Conseguir fazer uma conexão do que está sendo aprendido com a realidade da criança é uma forma muito eficaz de aprendizagem.

Explorar a criatividade também ajuda bastante, utilizando materiais recicláveis pode-se criar jogos, atividades lúdicas que podem desenvolver diversas habilidades nas crianças.

Estimular o movimento, realizar atividades físicas, mesmo que em casa, é fundamental para manter a saúde física e mental de toda família.

Outro ponto importante é a participação dos pais na aprendizagem dos filhos. Os alunos aprendem melhor quando os pais se interessam por suas vivências no ambiente escolar. As escolas têm melhores resultados quando cultivam um bom relacionamento com as famílias. Diversos estudos apontam a importância de uma boa relação entre pais e escola. Quando os pais participam ativamente da vida de seus filhos e se engajam, inclusive, no cotidiano escolar da criança, a tendência é que os alunos se dediquem e se esforcem mais, por se sentirem amados e apoiados.

O pai que procura saber sobre a relação dos filhos com os professores, comportamento em sala de aula, notas e dificuldades nas matérias, normalmente está disposto a ajudar o professor a vencer os desafios em sala de aula adotando medidas complementares em casa. Isso, inevitavelmente, promove uma melhora no desempenho e para que o aluno se mantenha motivado é importante neste momento de pandemia que as famílias continuem se conectando com a escola, seja através da troca de informações ou pelas plataformas virtuais.

Imagem de um menino escrevendo em seu caderno.
Criança estudando; por causa do coronavírus crianças estão passando mais tempo em casa. Crédito: Freepik.

Com o passar do tempo as instituições vêm sendo mais pressionadas a terem melhores resultados. Como fruto dessa necessidade, as influências externas vêm também sendo intensificadas, pois se a escola tem uma boa comunicação com os pais, tudo se torna mais fácil. 

Em tempos de pandemia o mais importante não é ter a pretensão de “substituir um professor” em sala de aula, mas fazer com que o educando se sinta familiarizado com o conteúdo e ter a certeza de que, de alguma forma, algo sempre será aproveitado e absorvido.

Referências bibliográficas: 

https://desafiosdaeducacao.grupoa.com.br/pais-estudo-filhos-quarentena/

https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2020-04/educacao-domiciliar-durante-quarentena-tem-sido-desafio-para-pais

https://www.correiodoestado.com.br/correio-b/com-a-pandemia-de-covid19-veja-dicas-para-entreter-as-criancas/369194

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da EID.
Elizabete Aparecida Ercole Schiavon

Pedagoga pela PUC/PR, Especialista em Pedagogia nas Organizações, Secretária e Tutora da EID - Escola Internacional de Desenvolvimento.

compartilhe